SEMEADORES DA PALAVRA
Você é bem vindo, use o forum para Glória de Deus. Por favor não venda nem comercialize os e-books aqui disponibilizados.
Estamos aqui para servir

SEMEADORES DA PALAVRA

SEMEADORES DA PALAVRA II
 
InícioInício  PortalPortal  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  
AMIGOS

localizar ip
LEMBRETE
Trabalhamos para manter a chama da Palavra de Deus acesa

Fiquem atentos as novas regras.

Ficar ausente do Fórum , por 3 meses,fica sujeito à exclusão automática

ATENÇÃO : VISITE A CAPELA, DEIXE SEU RECADO



DOAÇÃO DE LIVROS: SE JÁ SERVIU PARA VOCÊ ABENÇOE OUTROS IRMÃOS DOE LIVROS PARA DIGITALIZAÇÃO

livros photo livro_tx_001_zps6cbef04d.gif

Quem está conectado
12 usuários online :: 1 usuário cadastrado, Nenhum Invisível e 11 Visitantes :: 2 Motores de busca

chico neto

O recorde de usuários online foi de 79 em Seg Out 07, 2013 10:23 am
Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Últimos assuntos
» 39 Livros de Watchaman Nee - DOWNLOAD
Qui Abr 20, 2017 5:08 am por mbembe

» Biblia The Word Completa Via Torrent
Sex Mar 31, 2017 4:42 pm por aquila2000

» Torrent Resources Libronix 14.812 livros (quase 50 gigas)
Qui Mar 30, 2017 10:02 pm por gleno

» Quase 6000 Livros Evangelicos
Sex Mar 24, 2017 10:21 pm por Daniel Moura

» 85 Livros de Kenneth Hagin - DOWNLOAD
Sex Mar 24, 2017 4:17 pm por Daniel Moura

» NOVO FORUM PARA DIGITALIZADORES
Dom Mar 19, 2017 10:52 pm por Daniel Moura

» Lição Juvenis Estudo panorâmico de Apocalipse - Marta Doreto de Andrade
Ter Mar 14, 2017 9:58 pm por GERSÉ SERVO

» Curso básico em Teologia em Cd - Ibadep
Ter Fev 14, 2017 10:48 am por genede

» BATALHA ESPIRITUAL
Qua Fev 08, 2017 8:57 am por NHT


Compartilhe | 
 

 C. H. Mackintosh (1820 – 1896)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
karmittadmin
ADMIN.
ADMIN.
avatar

Data de inscrição : 10/04/2012

MensagemAssunto: C. H. Mackintosh (1820 – 1896)   Sex Jul 13, 2012 9:31 am

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Charles Henry Mackintosh
Quase todo o povo de Deus sabe da importância da página impressa na divulgação da mensagem do Evangelho e da sã doutrina cristã. Um que reconheceu este fato era o escritor “C. H. M.” cujo nome era e é conhecido entre muitos evangélicos. É impressionante notarmos que mesmo cento e oito anos depois da sua morte o ministério bíblico deste dedicado servo de Deus continua sendo espalhado mundo afora pela página impressa.

Charles Henry Mackintosh nasceu no quartel militar de Glenmalure, Condado de Wickmore, Irlanda, em outubro de 1820. Era filho de um capitão de um regimento escocês baseado na Irlanda naquela época.

Sua mãe era irlandesa, de uma família antiga da região. Converteu-se aos 18 anos de idade através de cartas que sua irmã lhe enviou. Recebeu plena certeza da salvação pela leitura de um livro escrito por J.N. Darby em 1837, chamado Operações do Espírito. Ficou especialmente impressionado pelas palavras: “É a obra de Cristo por nós, e não a Sua obra em nós, que traz a paz”. John Darby veio a se tornar (humanamente falando) a maior influência na vida de C. H. Mackintosh. Que este influência trouxe grandes bênçãos, não há dúvida. Anos mais tarde, por exemplo, foi através da pressão feita por Darby que C.H. Mackintosh retirou certas expressões de opinião que tinha deixado publicar acerca da humanidade celestial de Cristo e que, por serem mal pensadas, chegavam perto de ser heresia. Quanto à doutrina da igreja, porém, em minha opinião, Mackintosh foi bem menos feliz ao seguir as idéias de Darby, pois este, após 1848, deixou de lado a simplicidade das escrituras quanto à autonomia administrativa da igreja local, a necessidade de anciãos reconhecidos e outros assuntos semelhantes.

C. H. Mackintosh por um período trabalhou num escritório em Limerick, ao leste do país. Depois, entre os anos 1844 e 1853, se dedicou ao magistério em Westport, que está localizada também ao leste da Irlanda mas mais para o norte. Abriu uma escola e tinha muito entusiasmo neste serviço. Todavia, seu entusiasmo para a obra do Senhor era maior ainda e, como resultado, em 1853 dedicou todo o seu tempo à obra do Senhor, tendo Dublin, a capital da Irlanda, como base.

O primeiro folheto de C.H. Mackintosh foi publicada em 1843 e, daquele ano em diante, se dedicou muito ao trabalho de escrever livros, folhetos e artigos de proveito para o povo de Deus. Quando publicava alguma matéria a assinava simplesmente “C.H.M.”, como era costume entre estes irmãos. Usavam apenas as primeiras letras dos seus nomes para se identificaram. Assim na segunda metade do século 19, o nome “C.H.M.” se tornou conhecido em muitos lares evangélicos. Sua obra principal, sem dúvida, é seu comentário em seis volumes sobre o Pentateuco (o comentário de Deuteronômio é de dois volumes). Estes livros foram publicados na segunda metade da década de 1850. As traduções em língua portuguesa foram feitas pelo irmão Feliciano H. dos Santos e os seis volumes foram publicados em Lisboa pelo “Depósito de Literatura Cristã” a partir de 1965. Recentemente, uma nova edição foi publicada pelo “Depósito de Literatura Cristã” de Diadema, S.P.

É interessante notar a reação para com estes livros quando foram originalmente publicados em inglês. O grande pregador C.H. Spurgeon (1834-1892), no seu livro “Commenting and Comentaries” (Comentando e Comentários), apesar das pesadas criticas contra o darbismo que imaginava ver nos livros (não era fã de J.N.Darby!), coloca estes livros entre os mais importantes comentários sobre o Pentateuco. Acerca de “Estudos sobre o livro de Gênesis”, por exemplo, Spurgeon diz: “Reflexões preciosas e edificantes”. O volume sobre Êxodo descreve-o como “notavelmente sugestivo” enquanto o de Levítico é “freqüentemente sugestivo”.

Um outro livro escrito por C.H.M. nesta época e também vertido para o português é “Exemplos da Vida de Fé na Vida e Época de David”. C. H. Mackintosh se esforçou muito também na pregação da Palavra de Deus, sendo especialmente usado por Deus nos anos 1859-60, quando houve um grande avivamento na Irlanda. Na região de Dublin muitas almas foram convertidas e foi uma época de alegria para C.H.M. e seus co-obreiros, tal como o não menos notável J.G. Bellett (1795-1864). Neste período também publicava uma revista chamada “Things New and Old” (Coisas Novas e Velhas).

Era um homem de muita fé. Sua filosofia de vida é explicada pelas palavras que certa feita escreveu: “Dar conhecimento das minhas necessidades, direta ou indiretamente, a um ser humano, é sair da vida de fé e uma positiva desonra a Deus. É, na verdade, traí-lO. Equivale a dizer que Deus falhou comigo e que preciso pedir socorro a um amigo. É abandonar a fonte de águas vivas e voltar-me para uma cisterna rota. É colocar a criatura entre a minha alma e Deus, privando a minha alma de rica benção e a Deus da glória a Ele devida”.

C.H. Mackintosh morou em Dublin por quase quarenta anos. Perto do fim deste tempo, em 1888, um jovem engenheiro inglês, chamado S.E. McNair, foi enviado por seu patrão para Dublin a fim de cuidar do assentato de uma pequena instalação de bondes elétricos em volta de uma fábrica de bebidas. Ficou oito meses lá e fez amizade com C.H. Mackintosh, tomando chá junto em média de cada quinze dias. Mais de sessenta e cinco anos mais tarde, Stuart McNair lembrava-se de um incidente especial: “O sr. Mackintosh era notável pelo seu amor fraternal. Um dia, quando toquei a campainha, foi ele mesmo quem abriu e ali na entrada, de pé, contei-lhe que tinha a impressão que Deus me chamava para servi-lO na América do Sul. Em seguida, ele pôs as mãos sobre a minha cabeça e impetrou a benção divina sobre meu futuro serviço aqui. E creio que esta oração tem sido abundantemente respondida” (Mais Reminiscências, pág. 3).

Durante os últimos quatro anos de sua vida, C.H. Mackintosh residia em Cheltenham na Inglaterra, e, mesmo estando fraco demais no fim para pregar publicamente, continuava seu ministério por escrito. Seu primeiro folheto em 1843 tinha como título: “A Paz de Deus”. Seu último manuscrito foi chamado: “O Deus da Paz”. Dormiu no Senhor em plena paz no dia 02 de novembro de 1896 e foi sepultado quatro dias mais tarde ao lado do túmulo de sua amada esposa. O Dr. W.J.P. Wolston , de Edinburgo, pregou no cemitério acerca do sepultamento de Abraão, lendo Gênesis 25:8-10 e Hebreus 8:10. Antes de irem embora, os irmãos cantarem um hino de J.N. Darby acerca da paz e beleza do céu.

Estando morto, C.H. Mackintosh ainda fala. Até a volta de Cristo, teremos o privilégio de ler o seu ministério, e, quem sabe?, talvez até durante a Tribulação os seus escritos trarão conforto aos santos daqueles dias terríveis!

_________________
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://ovelhaonline.blogspot.com.br/
 
C. H. Mackintosh (1820 – 1896)
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
SEMEADORES DA PALAVRA :: LIVROS :: AUTORES-
Ir para: